Para que o vinho respire

Alex

Alex Ordenes é o único sul-americano titulado Sommelier Conseil pela Université Du Vin, em Suze la Rousse, na França. Não tem nada da vida que o fascine mais que os aromas dos vinhos e a magia que eles têm de estar em constante evolução e transformação. Também gosta muito de viajar, de elaborar vinhos, criar e fazer os blends das barricas… Gosta também de repassar seus conhecimentos, fruto de 20 anos de experiência, curtir a família e, é claro, de uma boa praia.

Você também pode gostar de...

Comentários

  1. Ingrid disse:

    Hum, de fato abrir a garrafa não resolve nada mas se pensarmos que a grande maioria das pessoas que consomem vinhos por aqui, compram vinhos argentinos/chilenos, eu tendo a acreditar que um respiro na taça ameniza o sabor forte desses vinhos, que além de serem assim “encorpados” são jovens em sua grande maioria… Uma coisa que eu acho super bacana é a oferta de decanters em supermercados, já vi decanter de vidro basicão por R$16,00! Achei o máximo, acessível àqueles que consomem os vinhos das regiões próximas.

    1. Alex disse:

      Olá Ingrid.
      Sim, colocar o vinho na taça ajuda muito, principalmente quando a taça tem um tamanho que permite que uma superfície importante de vinho fique em contato. Um Decanter simples também pode ajudar. O único que não adianta mesmo (tal como fala a matéria) é tirar a rolha da garrafa… É tempo perdido.
      Abraços.

  2. Herbert Lopes disse:

    Acho que poderia ter sido abordado o papel dos decanters, e o outro aspecto de que assim que uma garrafa é aberta, o cheiro de álcool fica mais forte por alguns minutos e vai se dissipando – o que permite apreciarmos melhor o bouquet do vinho, especialmente quando ele passou pelo carvalho.
    Não deixo o vinho respirar por ter lido em alguma parte que isso o beneficiava, mas por comprovadamente ter obtido bons resultados com esta prática. Em muitas ocasiões cheguei a abrir a garrafa, passá-la para os convidados para que exercitassem seu olfato e repeti o mesmo procedimento 15 minutos após a abertura. Pouca gente declarou que não havia percebido qualquer diferença… Mas enfim, é só minha opinião – a qual pode ser mudada, inclusive.

    1. Alex disse:

      Olá Herbert.
      Nas próximas matérias vamos falar sobre outros temas relacionados ao serviço onde pretendo incluir algumas dicas sobre o uso do decantador, mas as matérias para o blog tem que ser resumidas e tem que abordar um tema de cada vez.

      Sobre o fato de abrir a garrafa: abrir e deixar com o vinho lá dentro não adianta em nada. Agora, é diferente abrir a garrafa, servir as primeiras taças e aí o vinho que fica dentro da garrafa vai ter a presença do oxigênio… Aí, sim, vai ser diferente. O vinho vai se oxigenando e entregando os seus aromas. Não sei se já reparou que sempre a última taça de vinho é a melhor… E a explicação é esta, o vinho abriu os seus aromas dentro da garrafa.
      Abraços.

  3. Nome* Kelly disse:

    Comentário
    Gostei muito da matéria, inclusive das dúvidas das pessoas e das respostas do Sommelier…. ajudam a entender ainda mais o assunto. Muito legal!!!

    1. admin disse:

      Obrigado pelo retorno Kelly. Que bom que gostou. Caso surja qualquer dúvida, podemos ajudar, nosso sommelier estará a disposição. Abraços!